A verdade não precisa de gritos pra ser dita.

Clareando,
suavemente,
o dia nasce.

Flores crescem
Folhas caem
o frio chega…
Aos poucos,
suavemente.

Crianças crescem
paisagens mudam…
e é nos intervalos
entre os sons
que nascem as músicas.

No espaço entre as palavras
surgem os textos.

Aos poucos,
suavemente… Na natureza
na inspiração
nos encontros.
Sempre de modo tranqüilo.

O certo
o natural
a verdade
é sutil
suave
é leve… Deus não grita
Sussurra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *