Não é porque você não vê, que não existe.

De onde vem?

Não vejo!

Não ouço!

Não sinto o perfume,

nem o toque.

Mas sinto.

 

Acelera o coração,

muda a respiração.

Acalma, agita.

Toma conta de tudo.

 

Choro, rio, me traz paz.

Mas de onde vem?

 

Baixinho, bem baixinho,

fala para os ouvidos do coração:

Sou Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *